Cristo, Marco do Tempo

Há nas Ciências Sociais um debate sobre compreender a dimensão do Tempo como a atividade social do homem. Isto é, compreender o tempo pelos atos realizados por cada pessoa humana. Diferentes comportamentos resultariam em diferentes referências sociais para a noção de tempo. A questão é mais extensa, e esta é uma singela síntese.

Avançando-se na reflexão, podemos notar que mesmo o tempo cronológico costuma ser medido a partir de referências sociais. Parece existir nas diversas cronologias hoje encontradas um evento original, quer seja um mito ou não, cujo significado dá sentido ao tempo e à narração das eras. Entre os Chineses, a referência budista para reorganizar a história. Entre os Maias, a marcação de ciclos de longa duração. E entre os ocidentais de hoje, a divisão e a contagem do tempo em Antes e Depois de Cristo.

A referência a Cristo não é fortuita. Independentemente de qualquer perspectiva religiosa e da crença de cada um, se observamos a história de Jesus, notamos como toda ela exprime a superação e a vitória sobre os grandes males que afligem a humanidade dos últimos milênios. Ele, Jesus Cristo, pelo exemplo de cada um de seus atos, combateu a fome, a doença, a exclusão, a guerra e a destruição. Deu de comer a quem tinha fome, curou cegos, paralíticos, leprosos, resgatou os condenados e ressucitou a mortos. Mas os homens O condenaram, e Ele mesmo tornou a viver no terceiro dia após sua crucificação, coroando o império da vida sobre a morte.

E hoje, independentemente da fidedignidade pela qual se relata e se crê nos milagres de Jesus, a superação da fome, da doença, da guerra e da destruição continuam sendo os grandes desafios colocados aos homens e mulheres da atualidade.

Compreendendo-se o tempo como referência social, como significado maior que marca e narra a história, Cristo há de se perpetuar no calendário humano por todo o sempre. Afinal, quando no Seu império de abundância, saúde, inclusão e vida plena, encontrará o tempo novas maneiras de ser contado, iniciando-se um novo ciclo, ou manterá seu Marco Maior de 2022 anos atrás? Só superando o que Cristo superou é que o saberemos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s